Segunda, 27 de Novembro de 2017 - 11:15

De Chapa: FBF negocia patrocínio com a Heineken para o Baianão 2018

por Glauber Guerra (glauberguerra@bahianoticias.com.br)

 De Chapa: FBF negocia patrocínio com a Heineken para o Baianão 2018
Arte: Paulo Victor Nadal/ Bahia Notícias

A FBF negocia com a Brasil Kirin, controlada pela Heineken, um patrocínio para o Campeonato Baiano. A ideia é que a cervejaria holandesa seja a cerveja oficial do certame estadual. O martelo pode ser batido nos próximos dias. A FBF já tem uma relação com a empresa, que também detém a Schin,  ex-patrocinadora da competição. 

 

FBF também negocia com a Pitu e Caixa Econômica Federal

Além da Heineken, a FBF tem conversas avançadas com a cachaçaria Pitu e a Caixa Econômica Federal

 

Silvoney Sales cogita candidatura à presidência do Vitória
Ex-médico do Vitória e conselheiro vitalício, Silvoney Sales pensa em se candidatar à presidência do clube. Ele já fez contatos com alguns conselheiros e sócios-torcedores para tentar viabilizar o seu nome. Oficialmente, Silvoney não comenta o assunto. Caso não consiga emplacar, Sales irá marchar com algum nome ou se manter neutro.

 

Nomes prováveis
Após a confirmação da renúncia de Ivã de Almeida, alguns grupos intensificaram as movimentações para lançarem candidatura. Ricardo David já iniciou o corpo a corpo em busca de votos. Manoel Matos, ex-vice-presidente do clube, é outro que deve oficializar sua candidatura. Raimundo Viana aparece como um dos nomes, mas ele ainda não se definiu.

 

Grupos de oposição criam frente
Grupos de oposição do Vitória criaram uma frente e a tendência é de marcharem unidos. Paulo Carneiro, Manoel Matos, Adhemar Lemos, Alexi Portela, Jorginho Sampaio, Cacau Menezes e Walter Seijo pregam união e querem que um nome seja escolhido para se candidatar à presidência do clube. O mais cotado é de Manoel Matos, ex-vice-presidente do clube.

 

99 Pop x Uber
O Bahia anunciou na última sexta-feira (24) uma parceria com o aplicativo Uber, que oferece transporte e vai repassar parte da receita das viagens que começarem ou terminarem na Fonte Nova nos dias de jogos. No último domingo, a Arena Fonte Nova recebeu pessoas que faziam ação para o aplicativo 99 Pop, concorrente do novo patrocinador do Esquadrão. Até então, tudo bem. A cena curiosa, no entanto, ficou por conta dos acionistas, que utilizavam roupas de cor chamativa e se posicionaram atrás do gol para fazer polichinelos momentos antes de Edigar Junio cobrar um pênalti no jogo contra a Chapecoense. O camisa 11 desperdiçou a oportunidade e o Tricolor perdeu por 1 a 0.

 

Colaborou: Ulisses Gama (ulissesgama@bahianoticias.com.br)

Histórico de Conteúdo