Quarta, 03 de Janeiro de 2018 - 14:45

Guto Ferreira indica volta do rodízio e justifica: 'Calendário extenso'

por Ulisses Gama

Guto Ferreira indica volta do rodízio e justifica: 'Calendário extenso'
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

Competição é algo que não vai faltar para o Bahia no ano de 2018. O Esquadrão de Aço terá pela frente o Campeonato Baiano, Copa do Nordeste, Copa do Brasil, Copa Sul-Americana e o Campeonato Brasileiro. Pensando em ter o melhor aproveitamento de todo o elenco, o técnico Guto Ferreira indicou na última terça-feira (2) a volta do rodízio de atletas durante as partidas. O grande número de partidas foi a justificativa do comandante.

 

"Devido a um calendário extenso, vamos ter que ser inteligentes na utilização dos jogadores, para ter eles de tanque cheio, buscar os que estão melhores para aquele momento da partida. O todo, a essência, o Bahia não pode perder. Essa inteligência, esse trabalho da fisiologia do clube, da estrutura que o clube oferece, para fazer a melhor leitura", indicou.

 

Guto Ferreira citou a prática realizada em 2017 e lembrou que Juninho Capixaba foi um dos atletas que ganhou oportunidade entre os titulares. No fim do ano passado, o lateral esquerdo se destacou e está próximo de ser vendido ao Corinthians.

 

"Se você pegar o que fizemos em 2017, foi isso. No primeiro momento, utilizamos o máximo de jogadores que tivemos à disposição. Os que deram resposta de forma direta, foram utilizados no grupo. Rodrigo Becão e Capixaba, que deram resposta positiva, foram efetivados e tiveram oportunidades no Brasileiro, tanto que Juninho foi destaque no Brasileiro. Você tem que seguir lapidando e buscando o melhor momento. O planejamento para Juninho era esse ano, e ele acabou se antecipando. Você não tem o time exato, mas você espera o momento porque você acredita, e isso será feito. Desse perfil de trabalho depende o Bahia para poder qualificar o seu plantel", pontuou.

 

De olho em conquistas na temporada, o técnico indicou a importância de montar uma equipe forte e falou em "sonhar" para ir longe.

 

"Mais do que pensar, a gente sonha. Sonhar é o primeiro caminho. Montar uma equipe mais forte possível e poder seguir forte a cada jogo, buscando estar o mais alto possível em termos de resultado. Quanto mais longe a gente chegar, melhor. O mais importante é não criar uma situação de correr por obrigação. Essa obrigação gera um peso muito grande. A gente tem que correr pelo sonho. É difícil, mas você pode", projetou.

Histórico de Conteúdo