Colunistas

Elane Varjão

28/11/2014 - 11:00

Giro: Casa Cor encerra com grande sucesso no sul da Bahia

Aberta no dia 30 de outubro, a mostra de arquitetura recebeu grande público

Veja mais

Veja mais

Paulo Roque Garcia

02/11/2014 - 09:10

Sampaulices: Salve Salvador. Dalí

Embalado pelo sucesso da exposição da artista japonesa, Yayio Kusama, que bateu recorde de público e curtidas nas redes sociais, graças ao impacto visual das obras, o Instituto Tomie Ohtake nos brinda com a retrospectiva Salvador Dalí.

Veja mais

Literatura

Juventino e o Sinca Chambord

Jadson Oliveira é integrante histórico da nossa confraria de jornalistas. Confraria que bebeu muito, falou muito, pensou muito. Hoje continua bebendo muito, pensando muito, trabalhando, produzindo, mas os objetivos são mais sofisticados: análise da conjuntura nacional, comparar as barrigas, falar da vida alheia. À exceção das mulheres. Pouca gente sabe que lá para as tantas desconjuramos o machismo e as recebemos em nossos encontros, elas agregaram sensibilidade, sabedoria e continuam lindas. Jadson nos brinda com a figura singular de Juventino, um balconista de loja que não dava muita sorte no amor. Por Carlos Navarro Filho

 

Confraria IV, Chico o Pensador no Porto do Moreira

Esta semana voltamos ao tema da confraria que reúne há mais de 40 anos figuras ímpares do jornalismo baiano, agora já não tão jovens, ao contrário a calvície atacando a uns, barriguinha definida em forma de quibe em outros, todos grisalhos, já não tão barulhentos quanto antes mas sempre falando muito. O estágio atual é a passagem pelo Porto do Moreira, o mais tradicional restaurante da zona central de Salvador, quase centenário, comandado pelos irmãos Chico e Antônio. Não demorou muito tempo por causa do horário. A casa queria fechar às dez da noite e criou-se o conflito, todos tinham alforria para chegar bem mais tarde em casa.

Veja mais

Entrevistas

Escritor baiano finalista de premiação em Portugal busca editora para novo livro

Com o romance “Soy Loco por ti América”, o escritor Javier Arancibia Contreras, nascido 'um pouco por acaso' em Salvador, foi um dos cinco finalistas do Prêmio Leya de Portugal, que contempla livros inéditos e originais em língua portuguesa, assinados por pseudônimos. A obra, que concorreu com 361 textos de autores de 14 países, e teve assinatura de Diego García Lopez, está em fase final de edição, mas o autor ainda busca editoras interessadas em publicá-la em 2015. “Esse processo é um pouco longo, como tudo que envolve literatura no Brasil”, disse Javier em entrevista ao Bahia Notícias. Confira.

Veja mais

Resenha BN

Ivete faz participação especial em show de Djavan em Salvador; veja vídeo do encontro

A (boa) surpresa da noite foi a participação especial de Ivete Sangalo, chamada de “Rainha do Brasil” pelo anfitrião. Ela foi anunciada por ele como “uma nova revelação da música baiana”. “Vamos ver se ela é afinada”, brincou. Quando Ivete entrou no palco, cantando “Meu Bem Querer”, o público vibrou. Veja o vídeo e leia mais sobre o encontro das estrelas da MPB em Salvador.

Veja mais

Terça, 26 de Março de 2013 - 15:18

Para Paul McCartney, comparação entre Beatles e Oasis é o ‘beijo da morte’

Para Paul McCartney, comparação entre Beatles e Oasis é o ‘beijo da morte’
Paul McCartney desdenhou das comparações entre o Oasis e os Beatles, muitas feitas pelos próprios irmãos Gallagher. Em entrevista recente à revista “Q”, o ex-Beatle não poupou críticas à banda. “Eu realmente me sinto honrado — as bandas poderiam estar copiando qualquer um — até mesmo quando acontece algo como o Oasis dizer ‘nós somos os próximos Beatles. Mas eu também penso ‘Escutem, rapazes, vocês não podem dizer isso. E não digam isso porque é provavelmente o beijo da morte”,  declarou McCartney.  “No caso do Oasis, acho que isso (a comparação) vinha deles. Em outros, é culpa da gravadora ou do empresário, e isso nunca é uma boa ideia: ‘A pobre banda! Agora vá lá e faça melhor do que os Beatles’. Não é uma tarefa fácil”, completou. Em 2006, o ex-líder do Oasis, Noel Gallagher chegou a afirmar que o primeiro disco da banda era melhor que o dos Beatles. Nesta terça , o músico fez uma nova comparação ao descrever sua apresentação com os rivais do Blur, no último sábado."Foi como ouvir dizer que John Lennon tocou com o Eric Clapton", disse Noel, para logo depois contextualizar. "Não sei qual o equivalente desse encontro. Não vai mudar a vida de ninguém, mas as pessoas vão poder dizer que estiveram lá".

Comentar

   

Histórico de Conteudo

Aninha Franco

Aninha Franco: A Casa do Rio Vermelho, abrigo da baianidade

14/11/2014 10:29

Um amigo, recentemente, descobriu um prazer que alguns de nós desfrutamos de nascença, quando participou da festa de aniversário da esposa de um pescador na Casa de Yá. Ele assistiu à baianidade legítima. Para desfrutá-la e, mesmo, para entendê-la, é preciso dispor de sentidos sensíveis, como os mencionados por Bilac em sua relação com as estrelas. “Amai para entendê-las, pois só quem ama pode ter ouvidos capaz de ouvir e de entender estrelas”. Nem todos merecem isso.

Veja mais

Henrique Wagner

Teatro na Bahia: Panorama do atual teatro baiano

21/11/2014 13:40

A crise pode ser discutida em duas pautas: qualidade e negócios (leia-se público). O teatro baiano vem demonstrando, nos últimos dez ou quinze anos, que, com ele, o problema é apenas um: os dois.

Veja mais

Edimário Duplat

BN HQ: Leituras da Semana – Frankenstein, Agente da S.O.M.B.R.A.

24/11/2014 22:00

Superagente da organização S.O.M.B.R.A., Frankenstein é a principal arma do Esquadrão Monstro, uma linha de frente que combate as mais bizarras ameaças que assolam a humanidade.

Veja mais

Mayana Winck

Make Up & Hair: prótese capilar sem cirurgia

14/11/2014 15:15

Usado principalmente por pessoas que perderam seus fios após passarem por processos de quimioterapia, alopécia (causada por stress ou choque emocional), e até mesmo nos casos de calvíce hereditária, a prótese capilar é uma grande aliada na recuperação da auto estima durante o tratamento para recuperar a cabeleira.

Veja mais

Luiz Mott

Luiz Mott: Matar veado não é homicídio, é caçada!

28/11/2014 13:11

Data de 1985 esse abominável brado morte para os homossexuais, hoje referidos de forma politicamente correta como LGBT – lésbicas, gays, bissexuais e trans (travestis e transexuais) – publicado pelo jornalista Berbert, auto proclamado “exterminador de veados”.

Veja mais