Laboratórios disputam na Justiça direito de produzir antiparasitório

As empresas Eurofarma e Althaia disputam na Justiça quem deve ter o direito de produzir um antiparasitário batizado de Anitta. De acordo com informações da coluna Mercado Aberto, da Folha de S. Paulo, a Althaia obteve uma primeira sentença favorável no meio de 2017. No entanto, em cerca de duas semanas, a concorrente conseguiu uma ordem para suspender o cancelamento da patente até uma segunda decisão. A essa altura a Althaia já havia inclusive começado a produzir o medicamento. Essa suspensão durou quase até o final do ano, mas no dia 14 deste mês ela foi revertida e a Althaia voltará a produzir o antiparasitário.