Estudo revela que transmissão da zika também pode ocorrer entre mosquitos

Pesquisadores descobriram que o vírus zika também pode ser transmitido por contato sexual entre mosquitos. Segundo reportagem do Jornal Nacional, na noite desta sexta-feira (22), o estudo foi feito na Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, e do Instituto Pasteur, da França. Conforme a pesquisa, a descoberta pode ajudar a entender porque o vírus se espalhou tão rapidamente quando os primeiros casos começaram a surgir no Brasil, em 2015. Até então, se sabia que o vírus da zika poderia ser transmitido sexualmente entre humanos, mas a contaminação entre mosquitos era novidade. Nos laboratórios da Fiocruz, no Rio, foram feitos os testes para comprovar a contaminação entre os mosquitos. Técnicos coletaram ovos. Depois, na fase adulta, machos e fêmeas que não estavam contaminados foram separados em gaiolas. Em seguida, os pesquisadores infectaram os mosquitos em laboratório com o vírus da zika, e em seguida fizeram os cruzamentos. Primeiro, das fêmeas infectadas com machos virgens. E em seguida, dos machos contaminados com as fêmeas sem o vírus. Nas duas situações, a transmissão foi comprovada. No auge da doença no Brasil, 214 mil casos foram registrados no ano passado. Ainda segundo a reportagem, mesmo que os números tenham diminuído em 2017, a descoberta reforça o alerta. Com a chegada do verão, o mosquito aedes egypit só precisa de água limpa e parada pra se reproduzir.