O guaraná pode ser mais eficaz que o café, diz nutricionista

Segundo a agência de pesquisa Euromonitor, o Brasil ocupa o 5° lugar no ranking de vendas de alimentos saudáveis. O dado indica que, consequentemente, a busca por conhecimento também aumentou. O guaraná, por exemplo, antes visto como uma fruta exótica e exclusiva da Amazônia, ganhou popularidade devido às suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. No entanto, diferente de outras frutas e alimentos saudáveis, a forma de consumi-la ainda não é tão conhecida.  O guaraná é frequentemente utilizado em todo o território brasileiro no preparo de sucos ou misturado com outros alimentos para aumentar os níveis de energia. Ele pode ser encontrado em lojas de produtos naturais, farmácias de manipulação, feiras livres e alguns mercados, na sua forma natural, em pó ou em forma de fruto. O guaraná é comumente encontrado sob a forma de pó, obtido a partir das sementes secas, torradas e depois moídas, e na forma de xarope, amplamente consumido em bebidas, embora não seja recomendado pelos nutricionistas pela alta quantidade de açúcar. A nutricionista Clarissa Fujiwara informou que a melhor forma de consumo é o guaraná em pó, entre 0,5 e 2g no dia, o que corresponde à média de 1 a 4 colheres de café. Entre as inúmeras reações causadas ao corpo humano, a fruta funciona principalmente como estimulante para o sistema nervoso central, reduzindo a percepção de fadiga e aumentando a capacidade de concentração e raciocínio. A dica é sempre misturar com bebidas e alimentos de sabor mais adocicado, pela semente possuir sabor amargo.  Outra recomendação é que o guaraná seja sempre consumido antes das 17h para garantir uma boa qualidade de sono. Ainda de acordo com Clarissa, a quantidade de cafeína na composição do guaraná, possui mais concentração do que o próprio café, fazendo a fruta ser mais eficaz e causando mais efeitos positivos na saúde. A nutricionista ainda ressalta a importância do acompanhamento médico, já que cada indivíduo possui condições de saúde específicos. “A fruta é contraindicada para pessoas hipertensas, com doenças cardíacas, como arritmia, problemas gastrointestinais e úlcera”, alertou. Estudos indicam que o guaraná também causa efeitos positivos na redução do colesterol, na inibição da proliferação de células tumorais e tem ação anti-inflamatória e antioxidante em diversas moléculas. Apesar de mais pesquisas serem necessárias, isso significa que tais propriedades podem auxiliar no combate de doenças como diabetes, câncer, atrite reumatoide, colite ulcerativa e psoríase. O guaraná pode funcionar como complemento e outras práticas preventivas, potencializando os efeitos positivos de uma alimentação balanceada e um estilo de vida saudável.