Petrobras deve pagar US$ 2,95 bilhões para encerrar ação coletiva em Nova York

A Petrobras quer pagar US$ 2,95 bilhões para encerrar ação coletiva de investidores estrangeiros, que corre em Nova York. O montante a que a petroleira se dispõe a pagar seria destinado àqueles que compraram ações da empresa no mercado imobiliário americano. Em nota divulgada nesta quarta-feira (3), a Petrobras diz que o acordo ainda será submetido à apreciação do juízo norte-americano. "Este acordo elimina o risco e um julgamento desfavorável que, confrome anteriormente reportado ao mercado no formulário anual arquivado na bolsa de valores brasileira e americana, poderia causar efeitos materiais adversos à companhia e a sua situação financeira", diz a estatal no site da Comissão de Valores Mobiliários. Na ação, os investidores acusam a estatal de enganá-los para que comprassem ações da empresa enquanto era montado um esquema de corrupção que levaria a uma desvalorização dos papéis da estatal. Segundo o G1, a decisão da Petrobras se deve ao fato de que seguir com julgamento representa incerteza e riscos enormes. A avaliação é que um acordo permite não apenas encerrar a disputa jurídica nos Estados Unidos, movida por investidores, como também diminui o risco de um pagamento mais elevado. A ação foi protocolada no final de 2014, após revelações feitas pela Operação Lava Jato.