Liberação de R$ 600 milhões do BB para Rui em ano eleitoral irrita aliados de Temer

Os R$ 600 milhões liberados recentemente pelo Banco do Brasil (BB) ao governo da Bahia têm irritado os aliados do presidente Michel Temer (PMDB). De acordo com informações da colunista Andreza Matais, no Estadão, DEM e PPS estão descontentes porque a verba chega para o petista Rui Costa justamente no ano eleitoral de 2018, quando seu principal oponente é ACM Neto (DEM). Segundo a publicação, apoiador do prefeito de Salvador, o baiano Arthur Maia (PPS) chegou até a cogitar deixar a relatoria da Previdência, em revide à liberação de Temer. O senador Otto Alencar (PSD-BA), aliado de Rui, no entanto, diz que o presidente prometeu o empréstimo em troca da ajuda dos deputados baianos do partido na votação da segunda denúncia contra ele. Embora os cinco parlamentares do PSD da Bahia tenham votado contra Temer, a presença deles no plenário ajudou a garantir a sessão que decidiu pelo arquivamento da acusação. A colunista destaca ainda que o empréstimo saiu dois meses após a votação, quando já havia uma ordem judicial para que o dinheiro fosse liberado.