Embasa nega ser alvo da operação; PF cumpriu mandados na empresa

A Embasa informou que a Operação Opinião, que foi deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (13) não tinha a empresa pública como alvo. “Com relação à operação Opinião, deflagrada pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Eleitoral, na manhã desta quarta-feira (13), informamos que a Embasa não é objeto ou alvo da operação em questão e que a empresa está à disposição das autoridades para prestar informações de natureza funcional sobre qualquer de seus colaboradores”, afirmou a empresa em nota. A Polícia Federal, no entanto, confirmou o cumprimento de mandados na sede da empresa, mas apenas como endereço de investigados da operação, não representando envolvimento institucional da Embasa – o mesmo aconteceu com a Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz), também informada como endereço de um dos citados. A operação teve como principal alvo o deputado estadual Marcelo Nilo (PDT), ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (clique aqui). Segundo informações do Ministério Público Federal na Bahia (MPF-BA), ele é suspeito de ser o verdadeiro controlador da Bahia Pesquisa Estatística Ltda. (Babesp), que teria sido usada para operação de dinheiro em regime de caixa 2 e teria também veiculado pesquisas manipuladas. O dono oficial da Babesp -- que era conhecido nos bastidores como DataNilo -- Roberto Pereira Matos, também foi alvo da operação. Em 2014, veio à tona a informação de que Matos recebeu auxílios financeiros da Assembleia Legislativa da Bahia (entenda)