Dono da JBS teria revelado a Temer o pagamento de R$ 5 milhões a Cunha

O presidente Michel Temer teria aconselhado que o dono da JBS, Joesley Batista, mantivesse pagamentos para o ex-deputado Eduardo Cunha, após sua prisão, e que já havia efetuado o pagamento de mais de R% 5 milhões para o ex-presidente da Câmara. A afirmação foi sustentada na delação de Joesley. "Eu ouvi do presidente Michel Temer que era importante manter isso. A primeira missão era essa. Saber dele se o compromisso era necessário, ele me disse de pronto que sim", sustentou o empresário. O empresário ainda sustentou que Temer teria ordenado que ele mantivesse os pagamentos mensais de R$ 400 mil a Lúcio Funaro, que era responsável por repassar o valor ao ex-deputado Eduardo Cunha para "garantir o silêncio".