Gabrielli ataca Temer e diz que governo tomará medidas contra reforma agrária

O ex-presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, fez ataques contra o governo Michel Temer durante discurso em um congresso do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra, nesta quarta-feira (11), no Parque de Exposições, em Salvador. Para ele, a gestão do peemedebista toma medidas contra “todo povo pobre do nosso país”. Ao falar sobre reforma agrária, disse também que o governo vai tomar “série de atitudes” contra o projeto. "A luta é longa, mas a vitória é certa. Venceremos. A luta pela reforma agrária é dura, grande, envolve todo mundo. Esse governo que está aí vai tomar série de atitudes contra a reforma agrária, contra o programa da agricultura familiar, contra os programas que ajudam o povo pobre do país. Essa luta é a nossa luta nas ruas, nas fábricas, nas roças, em todos os lugares. Ameaça em 2017 não é apenas contra os organizados, mas contra todo povo pobre do nosso país, contra tudo que está sendo feito pra melhorar um pouquinho”, criticou. Gabrielli foi presidente da Petrobras entre 2005 e 2010, durante o governo do ex-presidente Lula, que também participou do congresso. De acordo com delatores da Operação Lava Jato, o esquema de pagamento de propina por empresas que mantinham contratos com a estatal operou principalmente entre 2003 e 2012, portanto, durante grande parte da gestão de Gabrielli. O ex-dirigente da petroleira também teve os bens bloqueados em 2014 pelo Tribunal de Contas da União (TCU) por causa do prejuízo de US$ 792 milhões pela compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. O bloqueio foi renovado pela Corte de Contas no ano passado.