‘Grampinho quer ser presidente, ótimo’, provoca Lula ao falar da credibilidade de Temer

Os discursos performáticos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não mudaram com o passar do tempo. Em meio a uma crítica ao governo de Michel Temer, Lula ironizou eventuais candidatos à presidência da República, citando o ministro José Serra (PSDB), o juiz Sérgio Moro e o prefeito ACM Neto (DEM). “Temer quer ser presidente, ótimo. Serra quer ser presidente, ótimo. O Moro quer ser presidente, ótimo. O Grampinho quer ser presidente, ótimo”, citou o ex-presidente, utilizando o apelido jocoso com que ACM Neto ficou conhecido após o episódio dos grampos telefônicos envolvendo o avô, o ex-senador Antônio Carlos Magalhães. A provocação de Lula tinha como contexto a crise econômica no Brasil que, na avaliação do ex-presidente, precisa de uma intervenção estatal. “Só é possível tirar o país dessa crise se você tiver um presidente que tem credibilidade. E credibilidade e confiança a gente só conquista na boca de urna. A gente tem que submeter ao povo brasileiro”, incitou Lula, numa referência a Temer, que ascendeu ao Palácio do Planalto após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. “Estamos todos numa roda-gigante e a desgraçada está parada, porque não tem ninguém para ligar. Quem tem que ter coragem é o governo. Ou ele tem coragem de aumentar imposto e mandar pro Congresso ou tem coragem de aumentar a dívida. Estou defendendo que nesse momento de crise, o Estado tem que ser um motor de desenvolvimento. O governo tem que ser um motor de arranque”, defendeu Lula nesta quarta-feira (11), durante um congresso do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra no Parque de Exposições, em Salvador.