Ex-vice de Milagres diz que prédios trancados não foram reformados com verba particular

O ex-vice-prefeito do município de Milagres, Antônio Carlos Rodrigues, denunciou que o ex-prefeito, Raimundo Silva Galego (PSD), teria usado verbas da educação na construção dos prédios da prefeitura. Raimundo ao final da gestão trancou a sede da prefeitura e do restaurante da cidade, alegando ser o dono dos imóveis (Relembre aqui). Os prédios que pertencem à prefeitura permaneciam fechados até a manhã desta quarta-feira (11). Antônio, que agora ocupa o cargo de Secretário de Infraestrutura e Transportes, do governo de, César Machado (PP), disse que a reforma da prefeitura foi feita com a licitação para as obras da educação. A acusação foi negada pelo ex-prefeito que afirma ter usado recursos próprios para as obras na sede da prefeitura. Segundo o G1, Raimundo apresentou duas escrituras para comprovar que ele é o proprietário do imóvel onde foi instalado o restaurante popular, e também de uma área com cerca de 800 m², onde segundo ele estão construídos dois prédios da prefeitura. Conforme informações do ex-prefeito, a sede da prefeitura e o pelotão da Polícia Militar, estão funcionando no espaço em regime de comodato. A assessoria jurídica de Raimundo se comprometeu a enviar ao Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) a documentação que comprova a propriedade dos bens. O MP-BA instaurou um inquérito em cinco de janeiro, e deu um prazo até 18 deste mês para Raimundo entregar os documentos necessários. O atual prefeito da cidade alega que os imóveis não pertencem ao ex-gestor, e que vai provar legalmente. Os prédios seguem desativados, e as secretarias municipais foram transferidas para outros imóveis, entre eles, um prédio que não passa por reformas há 15 anos, e algumas salas do hospital da cidade. Na sala de ultrassom, que não funciona por estar quebrado, está instalada a coordenação de atenção básica.