Islāndia cria lei de igualdade salarial entre homem e mulher

A Islândia tornou-se o primeiro país do mundo a colocar em vigou uma lei que legaliza a igualdade de salários entre homens e mulheres. A nova regra, instituída na segunda-feira (1º), faz com que empresas pricadas e agências governamentais, que tenham mais de 25 funcionários, sejam obrigadas a obter uma certificação especial do governo sobre políticas de igualdade de remuneração. Se a regra não for cumprida, as instituições poderão ser multadas.

 

Uma das principais razões pela qual a Islândia tem pressionado a implementação da lei é que quase a metade dos seus parlamentares são mulheres. De acordo com o site da Band, o objetivo do país é eliminar a desigualdade salarial até 2020. "O fosso salarial de gênero é, infelizmente, um fato no mercado de trabalho islandês e é hora de tomar medidas radicais, temos conhecimento e processos para eliminá-lo", disse o ministro da Igualdade e Assuntos Sociais da Islândia. 

 

Dagny Osk Aradottir Pind, membro do conselho da Associação para os Direitos das Mulheres na Islândia explicou que "todos os trabalhos que estão sendo feitos ganham certificação depois de confirmarem o processo de igualdade". Ao lado da Noruega, Suécia e Finlândia, a Islândia é o país  que mais possui igualdade de gênero, segundo o último relatório do Fórum Econômico Mundial.