'Sua batata está assando': Advogado é suspenso por ameaçar juiz

O advogado Valdir Montanari dos Santos foi suspenso pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) por ameaçar um juiz, em um ofício, durante um processo que tramita em Santos, em São Paulo. Valdir já ficou conhecido em outro caso de xingamento a magistrados. Em março deste ano, ele comparou um juiz a uma “barata” por serem “repugnantes” (clique aqui e saiba mais). No feito desta vez, ele ameaçou o juiz Frederico Messias, da 4ª Vara Cível de Santos. No ofício, ele dizia: “Farei de tudo para ‘melar’ sua maldita carreira de ‘magistrado’; “De magistrado vossa excelência só tem a pretensão” e “Frederiquinho: sua batata está assando”. Na petição ameaçadora, o advogado requeria a extinção de uma ação de reintegração de posse. Ainda no ofício, o advogado, que também é físico e jornalista, diz que ele e a cliente "deram um jeito de 'arrancar' a ré do domicílio da autora" e alega que o magistrado "deu mais importância à sua vaidade e para as diferenças” com o defensor, não se importando com os fatos. O magistrado denunciou o advogado na OAB, que foi julgado pelo Tribunal de Ética e Disciplina (TED), que decidiu pela suspensão por 90 dias. Valdir Montanari diz que não se arrepende do que escreveu, mas que vai desistir da advocacia. Ao G1, ele disse que se sentia “estuprado” pela OAB. Ele diz que vai recorrer da decisão, pois "quem cala consente". "O que eles queriam que eu fosse? Madre Teresa de Calcutá? Cada um interpreta um termo como quer. O TED de Santos disse que cometi excessos na linguagem. Pois te pergunto: como eles mediram esses excessos?", questionou ao jornal. Disse que estava no direito de reclamar, por entender que a atitude do juiz não era correta. Na petição, o advogado ainda disse que o juiz lembra um disco do guitarrista Frank Zappa, chamado "We're Only It For The Money" (Estamos nessa só pela grana). O problema entre Valdir e Frederico não é novo. Ele diz que o embate já ocorreu em cinco processos diferentes.