DPU pede para se manifestar sobre indulto no Supremo

A Defensoria Pública da União (DPU) pediu, nesta sexta-feira (29), para ser amicus curiae (amiga da corte) na ação direta de inconstitucionalidade que concede indulto de Natal a presos no país. De acordo com informações do Estadão, o defensor público-geral federal, Carlos Eduardo Barbosa Paz, considera que embora a petição inicial demonstre preocupação com a impunidade de crimes graves, como a Lava Jato, a ADI abrange outros delitos, que nada tem a ver com crimes dessa natureza. “Aplicou-se remédio mais forte que a doença, afetando diretamente os mais pobres, assistidos da Defensoria, que tem a missão de levar assistência jurídica integral e gratuita a quem não pode pagar os serviços de um advogado”, afirmou Carlos.