OAB-BA debate impeachment de Temer; relator diz que presidente prevaricou

Os conselheiros da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Bahia (OAB-BA) definem na tarde desta sexta-feira (19) se a entidade apoia o pedido de impeachment ao presidente Michel Temer. A sessão extraordinária segue os moldes da realizada em março do ano passado para pedir o impeachment de Dilma Rousseff. O entendimento da seccional servirá de base para a posição da OAB nacional sobre o assunto. O conselheiro Marcos Sampaio relatou uma proposta para pedir o afastamento de Temer. Para o conselheiro, a medida só deve ser usada em “situações extremas para evitar males ao país” e a possibilidade existe para proteger o Estado, a Presidência da República de “maus agentes”. A partir dos elementos apresentados na imprensa desde quarta-feira (17), do envolvimento de Temer com o empresário Joesley Batista, Sampaio diz que houve crime de responsabilidade, prevaricação e obstrução da Justiça, cometidos pelo presidente. Marcos Sampaio diz que é grave um presidente ouvir que um empresário está comprando o silêncio de um ex-parlamentar, e mais grave ainda, de ouvir que Joesley comprou dois juízes e um procurador. Em sua concepção, há elementos para se declarar o impeachment de Michel Temer.