CPI convida Luan Santana a explicar isenções via lei Rouanet para shows

O cantor Luan Santana e seus representantes legais foram convidados pela CPI da Lei Rouanet, que investiga desvios de verbas por meio do programa de incentivo à cultura, a explicar o uso da isenção fiscal em seus shows. De acordo com a Folha, em 2014 o Ministério da Cultura autorizou a LS Music Produções Artísticas a captar R$ 4.143.325 para a realização do projeto "Luan Santana - Turnê: Nosso Tempo é Hoje - Parte II", porém o projeto foi arquivado em 2016 a pedido da própria proponente. O requerimento foi feito pelo deputado Domingos Sávio (PSDB-MG) no dia 10 de março, justificando ser preciso "conhecer como foi o desenvolvimento da proposta cultural, passando por eventuais adaptações que tenham sido exigidas pelo MinC, como se deu a obtenção da aprovação do projeto cultural junto ao Ministério e por que razões os próprios proponentes, mesmo após terem obtido a autorização para a vultosa captação de recursos, solicitaram o arquivamento do projeto cultural aprovado pelo MinC”. Ainda segundo a nota, o artista não havia se pronunciado sobre o caso.