De Chapa: Diretoria do Bahia se reúne para avaliar caso Rodrigão

A diretoria do Bahia deve tomar medidas disciplinares sobre o caso do atacante Rodrigão, que não participou do Ba-Vi do último domingo (22) e teve um vídeo com amigos e bebidas alcoólicas viralizado na internet. Como o elenco está de folga nesta segunda (23), a decisão em relação ao atleta deve ser tomada na terça (24).

 

Tática surrada no clássico
O Vitória usou uma tática “surrada” para o clássico Ba-Vi. Na lista de relacionados, o clube incluiu Kieza e Kanu, que sequer estavam concentrados. O objetivo foi para confundir o adversário, o que não deu resultado, já que o time Rubro-negro perdeu por 2 a 1. Kanu ainda aprimora a parte física, depois de uma sinovite no joelho. E Kieza começou a treinar normalmente, mas também não está 100% fisicamente depois de passar por uma pequena cirurgia na virilha. Kanu não compareceu a Arena, mas continuou o trabalho de fortalecimento muscular. Ele acompanhou o jogo pela TV, enquanto Kieza passou o final de semana na cidade de Serrinha.

 

Tréllez não consegue se explicar
Depois de postar um vídeo nas redes sociais, em que nega ter chamado Renê Júnior de “macaco” após o Ba-Vi do último domingo (22) (veja aqui), o atacante Santiago Tréllez publicou uma mensagem no Instagram, na qual diz que foi “interpretado de um modo diferente” e deixa sua explicação ainda mais confusa. Renê preferiu não prestar queixa na delegacia. 

 

Copa Estado não será realizada neste ano; FBF discutirá futuro da competição com os clubes

A Copa Estado não será disputada nesta temporada. A FBF decidiu cancelar o torneio por conta de vários estádios estarem em reformas para a disputa do Campeonato Baiano de 2018. Além disso, como a competição não oferece nenhuma vaga na Série D ou Copa do Brasil, alguns clubes desistiram de participar. A entidade discutirá o futuro da competição no conselho técnico, que deve acontecer em novembro. A ideia é que o certame volte a conceder vaga para alguma competição importante. 

 

Caso Renê Júnior: árbitro diz que não ouviu o suposto ato racista
O árbitro Marcelo de Lima Henrique, dono do apito no Ba-Vi, relatou em súmula a acusação de Renê Júnior contra Santiago Tréllez. O volante diz que o colombiano o chamou de “macaco”. Porém, o árbitro relatou que não ouviu e que nenhum membro da arbitragem presenciou o suposto ato racista. Em rápida conversa com o Bahia Notícias, após o jogo, Marcelo de Lima Henrique afirmou: “Não ouvi de jeito nenhum. Mas se eu tivesse ouvido, teria expulsado na mesma hora”, resumiu.


Esquecimento seletivo?
O departamento de marketing do Vitória adora fazer homenagens nas suas redes sociais. Seja para mandar uma mensagem de feliz aniversário para alguns atletas e ex-jogadores, ou até aquela ajuda para artistas que estão em rota de pré-aposentadoria ou de antigas estrelas do axé music que despontaram para o anonimato. Recentemente, o clube começou a homenagear com frequência datas comemorativas como o dia do fisioterapeuta, o dia do professor e por aí adiante. Porém, como já é de praxe nos aniversários, em que alguns ídolos foram esquecidos (relembre aqui), o setor ignorou o dia do médico, comemorado no dia 18 de outubro. 

 

 

Colaborou: Ulisses Gama (ulissesgama@bahianoticias.com.br)